quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Lusomel: Mitologia - Aryn e Orrin

Para além dos 3 Criadores, existem mais 4 divindades em Lusomel conhecidas como filhos-deuses. Não fazem parte da trilogia original, mas foram gerados a partir do relacionamento entre os criadores. Não tendo participado na criação de Lusomel, não têm assim o domínio do destino, mas são igualmente reconhecidos como divindades, vindo as histórias das suas vidas descritas nas Crónicas de Lusomel - os livros sagrados. Mais tarde, também constituíram cada um o seu próprio povo.

Os primeiros filhos-deuses perfilham-se como os gémeos Aryn e Orrin, fruto do relacionamento entre Falíria e Xerba, que se uniram para travar a hegemonia cada vez maior de Zirmeu. Assim, da união do sangue azul com o sangue amarelo surgiram os deuses de sangue verde: Aryn, do sexo feminino, e Orrin, do sexo masculino. 















Ao nascerem, porém, estes filhos-deuses foram abandonados por Falíria nas florestas de Lusomel, após a deusa de sangue azul ter deixado Xerba para ir viver com Zirmeu. Assim, cedo tiveram que enfrentar perigos vários, e aprender a lutar pela sobrevivência sozinhos. Os dois órfãos tornaram-se noctívagos, só saindo do seu esconderijo durante a noite, quando era seguro. Foram crescendo e sobrevivendo graças à sua união e trabalho de equipa, e fizeram das florestas o seu habitat natural.




Aryn é representada como uma rapariga esguia de rosto comprido e com duas longas tranças verdes compridas. Orrin tem apenas uma trança verde, e um rosto mais redondo. Aryn empunha uma espada e Oryn traz consigo o arco, as armas de eleição que os ajudaram a sobreviver. Eles são os deuses das florestas, da noite e da liberdade. São igualmente os criadores do povo dionathor, de sangue verde. 

Sem comentários:

Enviar um comentário